Regulador suíço diz estar investigando funcionários da unidade do BNP em Genebra

terça-feira, 1 de julho de 2014 08:17 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - O regulador financeiro da Suíça anunciou nesta terça-feira que está investigando funcionários da unidade suíça do BNP Paribas (BNPP.PA: Cotações) depois que o banco francês admitiu ter violado sanções dos Estados Unidos contra o Sudão, Cuba e Irã, usando em parte Genebra para ocultar os delitos.

O órgão regulador Finma se concentrou em como o banco francês usou sua unidade em Genebra para ocultar transações em nome de entidades do Sudão, incluindo a transferência de dólares norte-americanos e disponibilizando transações cambiais e letras de crédito em nome de clientes, apesar de um embargo dos EUA.

O Finma disse que a unidade do BNP em genebra "violou seriamente seu dever de identificar, limitar e monitorar os riscos envolvidos em fazer transações com parceiros de negócios em países sob sanções dos EUA", se expondo a excessivos riscos jurídicos e à reputação, e violando leis bancárias da Suíça.

"O órgão (Finma) também continuará investigando até onde o conselho de diretores, a administração e outros funcionários do BNP Suisse estão envolvidos nos delitos", disse o regulador suíço ao impor às operações suíças do BNP uma proibição de dois anos de conduzir qualquer negócio com países sob sanções.

Uma porta-voz do BNP na Suíça, Marie-Helene Hancock, disse que unidade permanecerá com sua licença para operar no país e não enfrenta quaisquer sanções regulatórias na Suíça. Ela não comentou sobre a investigação da Suíça contra funcionários.

(Por Katharina Bart)