Trabalhadores alemães de siderúrgicas iniciam greves em disputa salarial

terça-feira, 1 de julho de 2014 09:20 BRT
 

DÜSSELDORF Alemanha (Reuters) - Trabalhadores alemães de siderúrgicas devem realizar greves de alerta nesta semana, começando com a usina de Dillenburg da companhia finlandesa Outokumpu, conforme o sindicato IG Metall busca aumentar a pressão sobre os empregadores para que façam uma oferta sobre salários.

Uma terceira rodada de conversas salariais começou na segunda-feira, mas Knut Giesler, chefe do sindicato IG Metall no Estado alemão da Renânia do Norte-Vestefália, disse à Reuters no final da segunda-feira que os empregadores ainda não fizeram uma oferta.

Trabalhadores da usina da ArcelorMittal na cidade de Eisenhuettenstadt e de uma usina da Salzgitter em Halberstadt também devem deixar seus postos nesta terça-feira.

Funcionários da ThyssenKrupp em Bochum e Duisburg devem dar sequência na quarta e quinta-feira, segundo Giesler.

O IG Metall reivindica um aumento salarial de 5 por cento em 12 meses para cerca de 75 mil trabalhadores no noroeste da Alemanha. Eles receberam um aumento salarial de 3 por cento em março de 2013, em um acordo que venceu em 31 de maio.

As conversas salariais devem continuar em 7 de julho.

(Por Tom Kaeckenhoff)