Sanções deixam economia da Rússia estagnada, diz FMI

terça-feira, 1 de julho de 2014 13:29 BRT
 

SÃO PETERSBURGO Rússia (Reuters) - Sanções impostas à Rússia em função da Ucrânia fizeram o crescimento econômico do país estagnar, tiveram "efeito negativo" sobre o investimento e poderiam forçar Moscou ao isolamento econômico, disse nesta terça-feira o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O documento fez coro às palavras da presidente do Banco Central da Rússia, Elvira Nabiullina, que disse em conferência que o crescimento foi insatisfatório e está colocando o país em situação difícil.

A Rússia tem sido atingida por sanções dos Estados Unidos e da União Europeia, que levaram os investidores a deixaram o país. Líderes russos usaram medidas punitivas para tornar a economia mais auto-suficiente.

O Fundo também manteve sua previsão de crescimento de 0,2 por cento neste ano. Já o banco central russo vê o crescimento em 0,4 por cento. Ambos estão abaixo da previsão do ministro da Economia de que o crescimento vai superar sua estimativa de 0,5 por cento e chegar mais perto de 1 por cento.

"Mesmo sem a escalada (da crise ucraniana), a incerteza prolongada e a resultante deteriorão da confiança podem levar a menor consumo, menor investimento e maior pressão cambial e saídas de capital", disse o FMI em relatório.

"Além disso, há o risco de isso causar danos à agenda da reforma e levar a uma mudança na direção de uma auto-suficiência econômica ao invés de integração com o resto do mundo."

O presidente Vladimir Putin pediu que líderes empresariais repatriem seus ativos e reduzam a dependência financeira dos mercados ocidentais. A declaração veio após autoridades russas, incluindo muitos de seus aliados mais próximos, serem atingidas pela sanções, que incluem congelamento de bens e proibição de vistos.

Mas medidas para tentar proteger a economia não conseguiram evitar que a Rússia perdesse 80 bilhões de dólares em fugas de capital nos primeiros cinco meses do ano, com o rublo perdendo 10 por cento do seu valor em relação ao dólar e a inflação acelerando.

Nabiullina disse que o crescimento econômico foi muito baixo, gerando preocupações sobre o investimento na Rússia. "A estabilidade a longo prazo do rublo só é possível com diminuição da saída de capitais", disse em conferência do banco central, em São Petersburgo.

((Tradução Redação São Paulo; 5511 5644-7727)) REUTERS TP BBF