Vendas de veículos desabam e concessionárias pioram projeções

quarta-feira, 2 de julho de 2014 12:43 BRT
 

SÃO PAULO, 2 Jul (Reuters) - As vendas de veículos novos no Brasil despencaram em junho sobre um ano antes, atingidas por fraqueza na confiança do consumidor que tem encontrado ofertas reduzidas de crédito para financiamentos, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela associação que representa concessionárias, Fenabrave.

A situação motivou a entidade a rever suas projeções para baixo. A expectativa para vendas de carros e comerciais leves passou de queda de 3,5 por cento este ano para queda 7,75 por cento. Já a previsão para caminhões e ônibus passou de alta de 1,63 por cento para queda de 14,07 por cento.

Os licenciamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus em junho somaram 263,59 mil unidades, queda de 10,15 por cento sobre maio e baixa de 17,3 por cento sobre o mesmo mês de 2013.

O desempenho acentuou a queda nas vendas que vinha sendo registrada neste ano até maio para um recuo de 7,56 por cento no primeiro semestre, a 1,663 milhão de veículos.

Os dados foram divulgados dois dias depois que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou a prorrogação até o final do ano de alíquotas reduzidas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidentes sobre veículos.

A prorrogação ocorreu como forma de ajudar o setor a evitar uma queda ainda maior nas vendas, já que as alíquotas subiriam na terça-feira, retornando a seus patamares normais.

Segundo a Fenabrave, o segmento de carros e comerciais leves apurou quedas de 9,8 por cento nos licenciamentos de junho ante maio e de 18,2 por cento no comparativo anual. Já as vendas de caminhões recuaram 17 por cento sobre o mês anterior e caíram 18,2 por cento em relação a junho de 2013.

(Por Alberto Alerigi Jr.)