Governo e sindicatos italianos querem acertar cortes na Alitalia até próxima semana

quarta-feira, 2 de julho de 2014 12:46 BRT
 

ROMA (Reuters) - O governo e os sindicatos da Itália querem chegar a um acordo sobre empregos na endividada companhia aérea Alitalia até o final da próxima semana, disse o ministro dos Transportes Maurizio Lupi nesta quarta-feira.

A companhia aérea de Abu Dhabi, a Etihad, exigiu cortes no quadro de cerca de 14 mil funcionários da Alitalia como uma condição para um planejado investimento, que tem como objetivo devolver a companhia aérea italiana à lucratividade depois que ela recebeu um resgate estatal de 500 milhões de euros (682 milhões de dólares) no ano passado.

"Devemos chegar a um acordo até o final da semana que vem, inclusive pois o presidente-executivo da Etihad estará na Itália. Até lá todos precisam ter assumido suas próprias responsabilidade", disse Lupi após uma reunião em Roma com organizações sindicais.

Lupi disse que os sindicatos sugeriram dar para os funcionários da Alitalia empregos em outros lugares no setor, mas que companhias incluindo a operadora de aeroporto Aeroporti di Roma e o serviço postal Poste Italiane não podem contratar pessoal de que eles não precisam.

A Etihad solicitou à Alitalia, que gerou um lucro anual somente poucas vezes em seus 68 anos de história, que demita cerca de 2 mil funcionários.

O acordo sobre redundâncias que deve ser acertado na semana que vem entrará em vigor se o acordo com a Etihad seja finalizado, disse uma fonte sindical.

(Por Alberto Sisto)