Apesar da Copa, giro diário na Bovespa surpreende e fica quase estável em junho vs maio

quarta-feira, 2 de julho de 2014 16:56 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O giro financeiro médio diário negociado na Bovespa ficou praticamente estável em junho ante maio, apesar dos pregões mais curtos pelos jogos do Brasil na Copa do Mundo no mês passado.

O giro médio diário na bolsa brasileira ficou em 6,34 bilhões de reais em junho, apenas 0,5 por cento inferior aos 6,37 bilhões de reais em cada um dos pregões de maio. O movimento ocorreu após a negociação diária já ter sofrido uma queda brusca em maio ante abril, de 15 por cento.

Na comparação com junho do ano passado, o volume médio diário recuou 29 por cento no último mês.

"Embora os dados tenham sido fracos (especialmente contra o mesmo período do ano passado), acreditamos que muitos investidores estavam esperando uma deterioração mais forte no mês devido à Copa do Mundo. Os números foram fracos, mas não tanto quanto temido inicialmente", afirmaram analistas do BTG Pactual liderados por Eduardo Rosman e Gustavo Lobo.

O volume financeiro total no último mês na bolsa brasileira, contudo, recuou 10 por cento ante maio, afetado por dois dias úteis a menos, segundo dados disponíveis no site da BM&FBovespa nesta quarta-feira.

No acumulado de junho, o volume total de negócios no segmento Bovespa caiu para 120,4 bilhões de reais, ante 133,8 bilhões em maio, reflexo dos dois dias a menos de negociação pelos feriados na abertura da Copa do Mundo, em São Paulo, e de Corpus Christi, no Brasil.

Foram realizados 14.406.616 negócios em junho, frente a 17.481.365 em maio, considerando os mercados à vista, a termo e de opções.

No mês passado, investidores estrangeiros mantiveram a liderança na participação nos negócios, com sua fatia avançando para 50,7 por cento em junho contra 50,3 por cento no mês anterior. Em segundo lugar, investidores institucionais ampliaram a participação para 30,1 por cento, contra 29,4 por cento.   Continuação...