Líbia declara fim da crise do petróleo após retomada de portos

quinta-feira, 3 de julho de 2014 10:09 BRT
 

TRÍPOLI (Reuters) - O primeiro-ministro interino da Líbia, Abdullah al-Thinni, disse que o governo alcançou um acordo com o líder dos rebeldes que controla portos de petróleo do país para a liberação dos dois últimos terminais, após o bloqueio abalar a indústria líbia de petróleo.

"Nós alcançamos com sucesso um acordo para resolver a crise de petróleo. Nós recebemos hoje os portos de Ras Lanuf e Es Sider, felizmente sem o uso da força", disse Thinni no terminal Ras Lanuf, no leste da Líbia. "Eu declaro oficialmente este o fim da crise do petróleo."

Thinni disse os portos foram retomados depois de um acordo com Ibrahim Jathran, cujos combatentes haviam ocupado os terminais quase um ano atrás, exigindo mais autonomia regional.

Jathran declarou ainda a repórteres que havia entregado os portos como um gesto de "boa vontade" para com o novo parlamento, eleito no mês passado.

O desbloqueio dos dois importantes terminais pode colocar cerca de 500 mil barris por dia adicionais à disposição do mercado internacional

A Líbia produzia cerca de 1,4 milhão de barris por dia (bpd) antes da onda de protestos, greves e bloqueios que chegaram a derrubar a produção para 150 mil bpd. Na terça-feira, a produção do país era de 321 mil bpd.

(Por Ahmed Elumami e Patrick Markey)