Lafarge e Holcim propõem venda de ativos necessária para fusão

segunda-feira, 7 de julho de 2014 07:29 BRT
 

PARIS (Reuters) - As fabricantes de cimento Lafarge e Holcim propuseram nesta segunda-feira uma série de vendas de ativos em toda a Europa, incluindo todas as atividades da Holcim na França e as da Lafarge na Alemanha e Romênia, conforme buscam aprovação dos órgãos reguladores para sua fusão.

As duas empresas precisam se desfazer de cerca de 5 bilhões de euros (6,8 bilhões de dólares) em receita anual para ajudar a convencer reguladores antitruste a apoiar a fusão, que foi revelada em abril e que criará a maior fabricante de cimento do mundo, com 44 bilhões de dólares em vendas anuais.

As companhias disseram que procuram compradores para operações na Áustria, Hungria, Romênia, Sérvia, Grã-Bretanha, Canadá, Filipinas, Ilhas Maurícias e Brasil, uma série de vendas que pode afetar 10 mil trabalhadores e respondem por cerca de 3,5 bilhões de euros das vendas.

O presidente-executivo da Holcim, Bernard Fontana, afirmou que as empresas já tinham recebido cerca de 50 manifestações de interesse de potenciais compradores e que começariam em breve as negociações.

Reguladores antitruste em cerca de 15 países, bem como a Comissão Europeia, devem adotar uma dura análise sobre a associação entre Holcim e Lafarge, que combina os negócios das duas maiores fabricantes de cimento em nível global.

Fontana acrescentou que as empresas planejavam solicitar oficialmente a aprovação dos órgãos reguladores da União Europeia neste verão do hemisfério norte. A fusão deverá ser concluída no primeiro semestre de 2015.

(Por Gilles Guillaume)