Importação de soja pela China sobe 7% em junho; 1º semestre tem recorde

quinta-feira, 10 de julho de 2014 10:41 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - As importações chinesas de soja subiram 7 por cento em junho ante maio, com indústrias chinesas mantendo compras robustas da América do Sul, apesar de margens negativas no esmagamento.

A China, maior comprador mundial de soja, importou 6,39 milhões de toneladas da oleaginosa em junho, alta ante 5,97 milhões em maio, mas 7,8 por cento abaixo das 6,93 milhões de toneladas de um ano atrás, segundo dados de alfândega divulgados nesta quinta-feira.

As indústrias chinesas têm registrado prejuízos desde o segundo trimestre deste ano, devido a uma alta nas importações e uma desaceleração crescimento da demanda após uma epidemia gripe aviária no início do ano.

As importações de junho elevaram o total de compras pela China na primeira metade do ano para 34,21 milhões de toneladas, um recorde para um primeiro semestre e alta de 24,4 por cento ante o mesmo período do ano passado.

As compras chinesas podem começar a desacelerar em julho, com recebimentos estimados em 5,8 milhões de toneladas, segundo estimativas do Centro Nacional de Informações de Grãos e Óleos (Cngoic, na sigla em inglês), um órgão oficial de pesquisas.

"As importações a partir de julho deverão cair mensalmente, parcialmente porque a oferta da América do Sul está caindo", disse Li Lifeng, analista de um website do setor.

A China também importou 3,6 milhões de toneladas de óleos vegetais na primeira metade do ano, queda de 6,2 por cento na comparação anual. As importações de óleos comestíveis, incluindo óleo de palma, soja e canola, ficaram em 530 mil toneladas em junho, segundo dados da alfândega.

(Por Niu Shuping e David Stanway)