BES dissipa nervosismo do mercado, mas potenciais perdas ainda são incógnita

sexta-feira, 11 de julho de 2014 07:29 BRT
 

LISBOA/LONDRES (Reuters) - O Banco Espírito Santo dissipou nesta sexta-feira o nervosismo do mercado em relação a sua vulnerabilidade ao conturbado império de negócios da família que o fundou, mas os investidores ainda estão no escuro sobre o tamanho das potenciais perdas.

Maior banco listado de Portugal, o BES está no centro de uma tempestade após preocupações sobre suas ligações com uma rede de empresas controladas pelo poderoso clã Espírito Santo ter provocado uma turbulência nos mercados globais nesta semana, o que levou algumas empresas europeias a suspender captações de recursos, revivendo memórias da crise da dívida na região.

Sob pressão para esclarecer sua posição e não deixar que a situação saia de controle, o BES divulgou um comunicado na madrugada desta sexta-feira afirmando que tinha exposições avaliadas em 1,15 bilhão de euros, e que acreditava ter reservas suficientes para absorver quaisquer perdas.

O BES disse que tinha 2,1 bilhões de euros em capital acima dos requisitos regulamentares mínimos de 31 de março, levando em conta um adicional de 1 bilhão via emissão de ações.

O movimento estabilizou os mercados, mas as ações do banco ainda estão suspensas. O sentimento tanto para o banco quanto para a zona do euro em um sentido mais amplo permanece cauteloso, conforme investidores aguardam mais detalhes e sinais de que os problemas do BES vão se espalhar por toda a Europa.

Ao mesmo tempo em que fez o anúncio mais detalhado de sua exposição a outras empresas do grupo Espírito Santo, o BES disse que tinha que esperar o plano de reestruturação do Grupo Espírito Santo, seu maior acionista, antes de poder avaliar as potenciais perdas.

A reestruturação é esperada para breve.

(Por Andrei Khalip e Laura Noonan)