Shire está pronta para apoiar oferta elevada de US$53 bi da AbbVie

segunda-feira, 14 de julho de 2014 11:42 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A farmacêutica Shire sucumbiu à elevada oferta de aquisição de 31 bilhões de libras (53 bilhões de dólares) feita pela AbbVie nesta segunda-feira, sinalizando a conclusão de um longo cortejo, em grande parte motivado por benefícios fiscais.

A Shire disse que estava pronta para recomendar o negócio, o mais recente de uma lista de fusões propostas por empresas norte-americanas que buscam reduzir seus encargos tributários, e que chega menos de sete semanas após o colapso da proposta de 118 bilhões de dólares da Pfizer pela AstraZeneca, também motivada por fatores fiscais.

A AbbVie, que quer comprar a Shire para reduzir impostos e diversificar sua linha de produtos, elevou a proposta para 53,20 libras por ação no domingo, seguindo pedido do grupo com sede em Dublin, que havia rejeitado as quatro ofertas anteriores.

A Reuters havia noticiado no sábado que a Shire, fabricante de medicamentos para doenças raras, tinha pedido à AbbVie que melhorasse a oferta para perto de 53 libras por ação para que recomendasse o negócio.

A Shire disse que a nova oferta abrangia 24,44 libras em dinheiro e 0,8960 nova ação da AbbVie para cada papel da Shire, resultando na propriedade por parte dos investidores da Shire de cerca de 25 por cento da companhia combinada.

A AbbVie está ansiosa para comprar a Shire para reduzir seus encargos fiscais nos EUA ao mover sua base de tributação para a Grã-Bretanha - uma tática conhecida como inversão -, e para diversificar seu portfólio de drogas.

O grupo norte-americano obtém quase 60 por cento de sua receita com o medicamento para artrite reumatóide Humira, o remédio mais vendido do mundo, mas que perde a proteção de patente nos EUA no final de 2016.

(Por Kate Holton)