Minério de ferro atinge máxima de 7 semanas com medidas de estímulo na China

segunda-feira, 14 de julho de 2014 11:56 BRT
 

CINGAPURA (Reuters) - O minério de ferro no mercado à vista da China e os contratos futuros do aço atingiram suas máximas de sete semanas nesta segunda-feira com a expectativa de uma demanda mais firme no país, devido a maiores gastos com infraestrutura e moradias de baixo custo.

O minério com teor de 62 por cento de ferro, uma referência para o mercado, atingiu 97,90 dólares por tonelada, ampliando a recuperação após atingir a mínima de 21 meses, a 89 dólares, em meados de junho, segundo dados do Steel Index.

A China vem acelerando as medidas para estimular sua economia, que cresceu 7,4 por cento no primeiro trimestre deste ano, menor ritmo em seis trimestres.

A China finalizou a construção de 2,8 milhões de moradias para população de baixa renda até o momento este ano, enquanto foi iniciada a construção de outras 5,3 milhões de unidades, do total de 7 milhões planejadas, sinalizou o Standard Bank em uma nota.

Pequim também aprovou 44 dos 64 projetos de novas ferrovias planejadas para este ano, devendo aprovar o resto até o final de agosto, disse o Standard Bank.

O contrato de vergalhão de aço mais negociado na bolsa de Xangai com vencimento em janeiro tocou a máxima da sessão a 3.154 iuanes (510 dólares) por toneladas, maior patamar desde 28 de maio. O contrato fechou com alta de 0,8 por cento, a 3.146 iuanes.

A melhoria na demanda por aço, uma queda na produção chinesa de minério de ferro e uma pausa na expansão da capacidade de produção de minério fora da China deverão manter os preços entre 90 e 110 dólares por toneladas durante o segundo semestre de 2014, disseram analistas do Citigroup em um relatório.

"Os preços deverão então cair de novo em 2015, com um aumento da oferta do Brasil e da Austrália", disseram. O Citi estima que o preço do minério de ferro deverá ficar em 90 dólares na média no ano que vem.

(Por Manolo Serapio Jr.)