15 de Julho de 2014 / às 16:38 / 3 anos atrás

Rioforte, do Grupo Espírito Santo, prepara pedido de proteção contra credores

LISBOA (Reuters) - A Rioforte, holding em dificuldades financeiras do clã português Espírito Santo, está se preparando para entrar com pedido de proteção judicial contra credores, disseram fontes nesta terça-feira, em uma tentativa para defender ativos antes do prazo para pagamento de mais de 1 bilhão de dólares.

O pedido de proteção da Rioforte será feito em Luxemburgo, onde a empresa está registrada, afirmou uma fonte próxima do processo, acrescentando que a estratégia tem como objetivo impedir uma insolvência que obrigaria uma venda desorganizada de ativos a qualquer preço.

Às 19h (horário de Brasília), a Rioforte tem que pagar 847 milhões de euros (1,16 bilhão de dólares) de uma dívida junto à Portugal Telecom, que está em processo de fusão com a Oi e cujos acionistas vão exigir mudanças nos termos da união em caso de calote. A Rioforte não quis comentar o assunto.

As fontes não quiseram comentar como o pedido poderia impactar o prazo desta terça-feira estipulado para o pagamento à Portugal Telecom e que as negociações entre as duas empresas ainda estavam ocorrendo.

As preocupações sobre o clã Espírito Santo, que fundou o maior banco listado em bolsa de Portugal, o BES, surgiram desde que uma auditoria na Rioforte encontrou uma “situação financeira séria” na empresa. Na semana passada, as preocupações causaram turbulências nos mercados europeus e atingiram as ações da Oi.

Evidências adicionais sobre as dificuldades financeiras da família surgiram no final da segunda-feira, quando uma companhia do grupo vendeu participação de 5 por cento no BES, fundado há mais de um século, com forte desconto no preço.

A venda empurrou as ações do banco para uma queda de até 20 por cento nesta terça-feira.

“A venda das ações com um desconto brutal mostra que eles estão pulando do barco”, disse José Novo, operador da corretora Orey iTrade.

A Rioforte detém ativos que passam por áreas como construção, hotelaria, agricultura e saúde, assim como uma fatia de 49 por cento no Espírito Santo Financial Group - maior acionista do Banco Espírito Santo, que por sua vez é o maior acionista individual da Portugal Telecom.

Outra fonte disse que a recente turbulência no mercado, com investidores se desfazendo de ações do BES e de outros ativos portugueses, impediu que a Rioforte seguisse adiante com plano anterior de reestruturação da dívida e venda de ativos.

A Rioforte deve um total de 897 milhões de euros à Portugal Telecom. Fonte próxima do assunto afirmou nesta terça-feira que alguns dos maiores acionistas da Oi poderão processar a parceira portuguesa se ela tomar calote da Rioforte.

Representantes da Portugal Telecom ou da família Espírito Santo não comentaram o assunto.

As preocupações sobre a situação fizeram as ações da Portugal Telecom recuarem cerca de um terço nas últimas semanas. O papel encerrou esta terça-feira em queda de 2,14 por cento. Já as ações do BES fecharam em baixa de 14,6 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below