ALL tem geração de caixa estável no 2o tri com resultado fraco em ferrovias; ações caem

quarta-feira, 16 de julho de 2014 10:55 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A geração de caixa da América Latina Logística (ALL) ficou praticamente estável no segundo trimestre, com as operações ferroviárias afetadas por cenário de difícil demanda, o que prejudicou os volumes transportados.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) consolidado no segundo trimestre teve variação positiva de 0,2 por cento na comparação com um ano antes, chegando a 579,5 milhões de reais, informou a ALL em sua prévia de resultado.

A companhia de logística afirmou que os resultados da operação ferroviária ficaram abaixo do inicialmente esperado, afetados pela difícil demanda, em meio ao cancelamento por parte da China de navios de grãos cuja atracação era esperada nos portos de Santos e Paranaguá.

Os volumes transportados nas ferrovias da ALL, medidos em TKU, subiram 0,9 por cento de abril a junho na comparação anual.

A ALL acrescentou que as chuvas de junho, consideradas excessivas, interromperam trechos ferroviários no Sul do país, restringindo as operações para os porto de Paranaguá (PR) e São Francisco do Sul (SC) e interrompendo a rota de São Paulo ao Rio Grande do Sul por cerca de dez dias.

No segmento Brado Logística, a ALL afirmou que o volume transportado teve crescimento de 17,9 por cento no segundo trimestre, impulsionado por um aumento nos corredores de Bitola Larga e do Paraná, aos quais locomotivas e vagões foram adicionados para 2014. O Ebitda da Brado avançou 39,8 por cento no segundo trimestre em comparação ao mesmo período do ano anterior, alcançando 15,5 milhões de reais.

A Ritmo Logística apresentou queda de 33,9 por cento nos volumes, afetada pelo mal desempenho das unidades Soluções Dedicadas e Negócios Intermodais.

Reagindo à divulgação da prévia de resultados do segundo trimestre, as ações da ALL recuavam cerca de 3 por cento na bolsa paulista às 10h53, enquanto o Ibovespa tinha alta de 0,29 por cento.

(Por Priscila Jordão)