Vendas no varejo brasileiro surpreendem e sobem 0,5% em maio, mas fraqueza permanece

quarta-feira, 16 de julho de 2014 12:44 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro surpreenderam e subiram 0,5 por cento em maio sobre abril, interrompendo três meses de queda, movimento impulsionado pelo Dia das Mães e pela expectativa com a Copa do Mundo mas que não representa mudança na tendência no setor.

Em abril, as vendas haviam recuado 0,4 por cento sobre o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, depois de terem caído 0,4 e 0,1 por cento, respectivamente em março e fevereiro.

"Não é uma reversão de tendência e tem que esperar mais um tempo para ver", destacou a coordenadora da pesquisa, Juliana Paiva.

Na comparação com maio de 2013, as vendas varejistas subiram 4,8 por cento, desacelerando ante alta de 6,7 por cento em abril na mesma base. Os números foram bem melhores do que as expectativas em pesquisa da Reuters, cujas medianas apontavam queda mensal de 0,10 por cento e alta anual de 3,55 por cento.

MÃES E COPA

Todas as atividades pesquisadas no varejo restrito tiveram alta na comparação mensal em volume de venda, com destaque para Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação e para Outros artigos de uso pessoal e doméstico, ambas com alta de 2,4 por cento, cada grupo.

Também chamaram a atenção as vendas de Móveis e eletrodomésticos, que subiram 1,8 por cento, e Outros artigos de uso pessoal e doméstico, com avanço mensal de 2,4 por cento.   Continuação...

 
Vendedora limpa vitrine de loja com produtos da Copa do Mundo em Salvador, em 3 de julho de 2014. As vendas no varejo brasileiro surpreenderam e subiram 0,5 por cento em maio sobre abril, interrompendo três meses de queda, movimento impulsionado pelo Dia das Mães e pela expectativa com a Copa mas que não representa mudança na tendência no setor. REUTERS/Sergio Moraes