Demanda da China por petróleo em junho tem máxima em 17 meses

quarta-feira, 16 de julho de 2014 12:40 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A demanda da China por petróleo cresceu em junho para seu nível mais alto desde janeiro de 2013, mas ainda há dúvidas de que os números do país refletem uma economia saudável.

Analistas continuam cautelosos sobre a perspectiva econômica no segundo maior consumidor de petróleo do mundo, observando que o crescimento econômico no segundo trimestre mais rápido do que o esperado foi impulsionado mais pelo apoio do governo do que por impulso genuíno.

A China consumiu cerca de 10,2 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) no mês passado, de acordo com cálculos da Reuters com base em dados preliminares do governo, o nível mais alto em 17 meses, com alta de 8,4 por cento em relação a maio.

O recorde de alta no refino em junho não convenceu analistas de que uma robusta recuperação econômica está a caminho.

"Eu não acho que isso poderia ser causa para celebrar da perspectiva da atividade econômica", afirmou o chefe de pesquisa de óleo e gás na Ásia para a CLSA, Simon Powell.

A economia da China cresceu 7,5 por cento entre abril e junho ante o ano anterior, ligeiramente acima das expectativas e acelerando ante o ritmo de 7,4 por cento no primeiro trimestre.

(Por Kevin Yao e Xiaoyi Shao)