Yellen defende independência do Fed e é criticada por deputados republicanos

quarta-feira, 16 de julho de 2014 16:45 BRT
 

Por Michael Flaherty e Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - A chair do Federal Reserve, Janet Yellen, defendeu nesta quarta-feira a independência do banco central dos Estados Unidos em audiência na Câmara dos Deputados, enfrentando questões difíceis de parlamentares republicanos que querem reduzir a autoridade do Fed.

O pronunciamento preparado de Yellen sobre a economia e a política do Fed foi idêntico ao de sua participação, na véspera, em sessão do Comitê Bancário do Senado. Lá, ela manteve sua posição de que a política monetária expansionista ainda é necessária, embora a economia esteja se recuperando.

Nesta quarta-feira, Yellen disse ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara que vê crescimento suficiente para sustentar ganhos no mercado de trabalho e que o crescimento do crédito e a alavancagem estão em níveis moderados.

Ela também comentou preocupações com a supervisão de instituições financeiras pelo Fed e o uso de acordos de recompra.

Integrantes republicanos do comitê dispararam perguntas mais afiadas do que ela enfrentou durante pronunciamento no Senado, criticando o Fed por não operar com transparência suficiente.

O presidente do Comitê, Jeb Hensarling, do Texas, perguntou se as discussões semanais de Yellen com o secretário do Tesouro deveriam ser divulgadas ao público.

"Não estou disposta a relatar, em base semanal, conversas privadas", respondeu Yellen. Ela acrescentou, contudo, que quaisquer acordos que surgirem nessas discussões seriam divulgadas ao público.

 
Chair do Federal Reserve, Janet Yellen, em comissão do Congresso dos EUA. 16/07/2014 REUTERS/Kevin Lamarque