McDonald's e Yum pedem desculpas após novo escândalo alimentar na China

segunda-feira, 21 de julho de 2014 07:45 BRT
 

XANGAI (Reuters) - O McDonald's e a Yum Brands estão enfrentando um novo temor sobre segurança alimentar na China, o que tem afetado os esforços das gigantes do fast food para fortalecer sua reputação e negócios, que foram afetados por um escândalo em 2012 em um de seus maiores mercados.

O McDonald's e a controladora do KFC, a Yum, pediram desculpas a consumidores nesta segunda-feira, depois que reguladores chineses fecharam uma fornecedora local de carne em reação a uma reportagem na televisão que mostrou trabalhadores pegando pedaços de carne do chão de uma fábrica e misturando carne com validade vencida à carne fresca. As empresas disseram que não vão mais usar a fornecedora.

A notícia, que deu foco ao McDonald's e à Yum, leva o par de companhias de volta à linha de fogo após o escândalo de 2012 que envolveu frango com excesso de antibióticos. Não está claro se a fornecedora de carne, unidade local da fornecedora de alimentos norte-americana OSI Group, pode ter vendido os produtos para outros clientes.

A Yum está apenas começando a se recuperar do escândalo de 2012 em seu mercado mais importante. O McDonald's disse que agora pode enfrentar uma escassez de produtos em seu terceiro maior mercado em número de lojas.

"Se comprovadas, as práticas descritas nas reportagens são completamente inaceitáveis ​​para o McDonald's em qualquer lugar no mundo", disse à Reuters uma porta-voz do McDonald's baseada na China. Ela afirmou que a empresa usou "alguns fornecedores de proteína" na China.

Representantes da Yum na China não responderam aos pedidos por comentários.

(Por Adam Jourdan)