Estoque de suco de laranja brasileiro no mundo cai 30% em 2013/14

segunda-feira, 21 de julho de 2014 08:48 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os estoques de passagem de suco de laranja (FCOJ 66 Brix) brasileiro no mundo em poder das companhias associadas da CitrusBR somaram 534 mil toneladas na temporada 2013/14, queda de 30,28 por cento ante o ano anterior, e devem recuar mais em 2014/15, previu nesta segunda-feira a entidade que reúne as indústrias do Brasil, o maior exportador global da commodity.

A forte queda nos estoques finais em 2013/14 ocorre após uma safra ruim no ano passado, segundo a CitrusBR, que também projeta um recuo de 31,8 por cento nos estoques de passagem em 2014/15 (em 30 de junho de 2015), para 364 mil toneladas, em meio a incertezas sobre os efeitos da seca para a produção na região de abrangência da indústria.

"Nos últimos meses temos observado períodos longos de estiagem, que podem afetar a produção de fruta, mas por outro lado, a safra ainda está no começo e muita coisa pode mudar nas questões climáticas", disse em nota o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

Apesar dos temores climáticos, a associação manteve a previsão de safra 14/15 de laranja de São Paulo e do sul de Minas Gerais, onde está concentrada a indústria de suco do Brasil, em 308,8 milhões de caixas de 40,8 kg, estável ante projeção divulgada em maio.

"Ainda não está na hora de uma nova estimativa, pode ter efeito de seca, mas não se sabe quanto", explicou ele, acrescentando que apenas nos próximos meses, com o avanço da colheita, a indústria terá uma visão mais clara dos efeitos climáticos.

Na temporada anterior, a região teve uma colheita menor, de 289,9 milhões de caixas, quando os pomares estavam estressados após duas grandes safras, levando a uma queda de produtividade agravada por adversidades climáticas, segundo a CitrusBR.

As exportações em 14/15 deverão ficar praticamente estáveis, em 1,08 milhão de toneladas de suco.

Segundo a entidade, os números confirmam "tendência de queda nos estoques, que nos últimos anos se acumularam em função de dois períodos de superoferta nas safras 2011/12, com 428 milhões de caixas, e na 2012/2013, com 385 milhões de caixas".

(Por Roberto Samora)