Demanda por voos domésticos fica estável em junho, mas sobe 6,6% no semestre

segunda-feira, 21 de julho de 2014 14:30 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A demanda por voos domésticos das quatro maiores empresas aéreas do Brasil ficou praticamente estável em junho, quando foi realizada a Copa do Mundo no país, com variação positiva de 0,4 por cento ante o junho do ano passado, informou a associação que representa o setor, Abear, nesta segunda-feira.

Já no primeiro semestre, a demanda avançou 6,6 por cento ante o mesmo período de 2013, enquanto a oferta ficou estável.

A substituição do fluxo normal de passageiros, constituído em grande parte por viagens de negócios, por turistas durante o Mundial no Brasil ocorreu em volume um pouco superior às expectativas preliminares do setor, o que permitiu o ligeiro avanço na demanda, disse a Abear. A entidade ressaltou, contudo, que os dados não captam todo a duração do evento esportivo, que começou no dia 12 de junho e se estendeu até 13 de julho.

Em junho, a oferta das quatro maiores companhias aéreas recuou 1,5 por cento sobre junho de 2013. Com o ligeiro avanço da demanda e recuo da oferta, a taxa de ocupação subiu 1,5 ponto percentual para 78,4 por cento no mês. No semestre, a taxa de ocupação ficou em 79,25 por cento.

Em junho, a TAM manteve a liderança do mercado, com fatia de 37,8 por cento, seguida pela Gol, com 35,4 por cento, pela Azul, com 17,7 por cento, e pela Avianca, com 9,1 por cento.

VIAGENS INTERNACIONAIS

A Abear disse que a Copa do Mundo ajudou a impulsionar a demanda por viagens internacionais em junho, que subiu 7,5 por cento, enquanto a taxa de ocupação ficou em 81,5 por cento, alta de 5,6 pontos percentuais.

Entre as companhias nacionais, apenas TAM e Gol operam voos internacionais no momento. No total, 383 mil passageiros embarcaram para o exterior pelas duas companhias em junho, alta de 7 por cento.   Continuação...