Cinco pessoas são presas em escândalo de alimentos na China

quarta-feira, 23 de julho de 2014 10:28 BRT
 

Por Brenda Goh e Paul Carsten

XANGAI/LANGFANG China (Reuters) - A polícia de Xangai disse nesta quarta-feira ter detido cinco pessoas em uma investigação sobre um fornecedor de marcas estrangeiras de alimentos, incluindo redes como KFC e McDonand’s, por alegações de que a empresa fornecia carne fora do prazo de validade.

Os cinco detidos incluíam o chefe da companhia - a Shanghai Husi Food, unidade do grupo norte-americano OSI Group - e seu gerente de qualidade, informou a polícia em um comunicado. Não foram dados outros detalhes.

O McDonald's, a Yum Brands(matriz do KFC e da Pizza Hut) e a rede de cafeterias Starbucks estão entre as marcas globais que retiraram produtos de suas filiais após ter vindo à tona que a Shanghai Husi fornecia carne com prazo de validade vencido a clientes na China, assim como no Japão, no mais recente escândalo de segurança alimentar no país.

Mais cedo, a agência oficial de notícias Xinhua citou o órgão regulador de alimentos e medicamentos de Xangai dizendo que as violações na segurança alimentar da Shanghai Husi eram uma política corporativa, e não atos de indivíduos.

“Descobrimos que alguns dos comportamentos ilegais da companhia não eram os comportamentos individuais, mas sim um arranjo organizado pela companhia”, disse Gu Zhenhua, vice-diretor da agência reguladora, segundo a Xinhua.

A OSI, que tem sede no Estado norte-americano de Illinois, disse estar “estarrecida" e que investiga a questão, após uma reportagem de televisão no domingo ter mostrado funcionários de sua base da Shanghai Husi utilizando carne vencida e acrescentando carnes que caíram no chão à mistura dos alimentos.

Um representante da OSI na China não quis comentar.

(Reportagem adicional de Ran Kim, Shimizu Ritsuko e Olivier Fabre em Tóquio e Adam Jourdan em Xangai)