Tesouro abre emissão para novo bônus em dólar para 2045 e anuncia recompra

quarta-feira, 23 de julho de 2014 11:36 BRT
 

Por Patrícia Duarte e Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - O Tesouro Nacional abriu nesta quarta-feira emissão de novo título em dólares com vencimento em janeiro de 2045 e anunciou a recompra de bônus com vencimentos entre 2024 e 2041, numa operação semelhante à feita no final do ano passado, com o objetivo de melhorar a curva de juros dos papeis brasileiros.

Segundo fonte com conhecimento do assunto, a operação com o novo título acontecerá nos mercados norte-americano e europeu. O Tesouro poderá estendê-la para a Ásia, mas isso dependerá de avaliações.

Em nota divulgada mais cedo, o Tesouro Nacional informou que "o objetivo da operação é melhorar a eficiência da curva denominada em dólares", sem informar ainda o montante que pretende emitir e recomprar.

"(A operação) cria um novo ponto na curva e troca papéis que já não são tão referência assim", disse a fonte à Reuters.

Atualmente, existe no mercado total de 11,9 bilhões de dólares em títulos vencendo em 2024, 2025, 2027, 2030, 2034, 2037 e 2041.

Em outubro passado, o Tesouro fez uma operação semelhante, quando recomprou o equivalente a 2,192 bilhões de dólares em bônus emitidos no exterior com vencimentos entre 2017 e 2030, usando parte dos novos bônus emitidos como forma de pagamento.

Ao todo, o país emitiu 3,25 bilhões de dólares em novo Global com vencimento em janeiro de 2025 naquele momento.

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, já havia afirmado que estava sendo analisada a possibilidade de o governo lançar bônus em dólar com prazo mais longo, de 30 anos, e que uma emissão de títulos em iene continuava em perspectiva.   Continuação...

 
Secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, durante entrevista à Reuters em Brasília.  30/09/2011.  REUTERS/Ueslei Marcelino