TCU vê possível irregularidade em compra de refinaria pela Petrobras

quarta-feira, 23 de julho de 2014 18:41 BRT
 

Por Leonardo Goy

BRASÍLIA (Reuters) - O Tribunal de Contas da União (TCU) apontou nesta quarta-feira possíveis irregularidades na compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela Petrobras e pode condenar os envolvidos a pagar quase 800 milhões de dólares à estatal.

Os ministros do TCU aprovaram, por unanimidade, o texto do relator José Jorge, que cobrou explicações de ex-executivos pelo negócio, incluindo o ex-presidente da empresa José Sergio Gabrielli.

O relatório não citou a presidente Dilma Rousseff, que presidia o Conselho de Administração da Petrobras na época da compra da refinaria, em 2006.

O TCU convocou os envolvidos a apresentarem suas defesas, em um processo que, se levar à condenação, pode fazer com que os citados devolvam cerca de 792,3 milhões de dólares à estatal.

O atual diretor financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Almir Barbassa, foi citado pelo TCU entre os envolvidos no processo.

Procurada, a Petrobras não comentou imediatamente a decisão do TCU.

A avaliação sobre o caso chegou a ser brevemente suspensa, mas o ministro Benjamin Zymler, que pediu vistas, voltou atrás.

O tribunal cobrou explicações --e pode exigir ressarcimentos-- do ex-presidente Gabrielli e do atual diretor financeiro Barbassa, além de ex-diretores como Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa, Ildo Sauer, Guilherme Estrella, entre outros.   Continuação...