Coreia do Sul confirma caso de febre aftosa em suínos

quinta-feira, 24 de julho de 2014 09:22 BRT
 

SEUL (Reuters) - A Coreia do Sul confirmou um caso de febre aftosa em uma fazenda de criação de suínos, o primeiro episódio da doença no país em mais de três anos, disse o Ministério da Agricultura em um comunicado nesta quinta-feira.

O caso ocorre em um momento em que a quarta maior economia da Ásia tenta conter uma epidemia de gripe aviária que já dura seis meses e que elevou os preços da carne suína para a máxima de vários anos devido à demanda por carnes alternativas.

Testes confirmaram o caso de febre aftosa em uma propriedade rural no condado de Uiseong, mais de 250 km a sudeste de Seul, segundo o comunicado do ministério e do governo provincial.

O governo disse que a doença tem poucas chances de se espalhar, já que é de um dos três tipos para o qual o país aplica vacinas. O caso foi registrado em porcos não vacinados, e cerca de 600 animais foram sacrificados para conter a doença.

A ocorrência pode levar a uma alta nas importações de carne suína e bovina.

As importações de carne suína já está em patamares elevados na Coreia do Sul devido a uma epidemia de febre aftosa em 2010-2011, que levou à redução do rebanho suíno em um terço.

Muitos consumidores também optaram por carne suína após o surto de gripe aviária no país.

Os elevados preços da carne suína, que estão na máxima de três anos, levaram a previsões de aumento das importações de carne bovina, com consumidores em busca de alternativas, segundo dados do governo e fontes da indústria.

A Coreia do Sul importou 170 mil toneladas de carne suína, principalmente dos Estados Unidos, Alemanha e Canadá, nos seis primeiros meses do ano, alta de 7 por cento ante mesmo período em 2013.   Continuação...