Vendas da Natura desapontam no Brasil e ações despencam mais de 5%

quinta-feira, 24 de julho de 2014 11:26 BRT
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - A ação da Natura liderava as perdas do Ibovespa nesta quinta-feira, após a empresa de cosméticos ter visto o lucro do segundo trimestre recuar mais de um quarto, impactado por um fraco desempenho de vendas no Brasil.

Às 11h25, a ação recuava 5,5 por cento, a 36,76 reais, enquanto o principal índice da bolsa tinha variação positiva de 0,13 por cento.

Na noite da véspera, a companhia divulgou avanço de apenas 1,8 por cento nas vendas líquidas trimestrais no país, seu principal mercado. A performance acabou impactando a diluição dos custos de produção e afetando sua rentabilidade.

Entre abril e junho, o lucro líquido da Natura somou 175,8 milhões de reais, queda de 26,8 por cento na comparação anual, também afetado pelo aumento da inadimplência e por uma menor quantidade de dias úteis no período, apontou a administração.

Em comentário a clientes, a analista Andrea Teixera, do JP Morgan, previu pressão sobre os papéis. "Os resultados do segundo trimestre desapontaram até mesmo as nossas estimativas conservadoras".

Na visão da equipe do Citi, os resultados operacionais "surpreendentemente mais fracos que o esperado" da Natura levantam dúvidas para o restante do ano e sugerem que a Copa do Mundo afetou a produtividade das consultoras da empresa em um trimestre sazonalmente mais forte em função do Dia das Mães e Dia dos Namorados.

Mais cedo nesta semana, por outro lado, a varejista de moda Lojas Renner divulgou forte avanço no lucro trimestral, minimizando o impacto da Copa do Mundo e da consequente interrupção de atividades em dias de jogos no período.

"O aumento de preços de 5 por cento em julho pode mitigar a pressão na margem bruta advinda do aumento da concorrência e dos investimentos em marketing", escreveram os analistas do Citi Alexander Robarts e Marcelo Inoue.   Continuação...