24 de Julho de 2014 / às 16:03 / em 3 anos

Produção de açúcar do CS se sustenta apesar de queda na moagem

Colheita de açucar em fazendo de Maringá, no Paraná. 13/05/2011.Rodolfo Buhrer/La Imagem

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de açúcar do centro-sul do Brasil avançou apesar de chuvas que afetaram a moagem em partes da região na primeira quinzena de julho, beneficiada por uma melhora na concentração de açúcares na cana, disse a associação da indústria (Unica) nesta quinta-feira.

A produção de açúcar na primeira metade do mês ficou 5,3 por cento acima do mesmo período de 2013, somando 2,55 milhões de toneladas, volume praticamente estável ao total da quinzena anterior, na principal região produtora do país, maior produtor global.

A seca que atingiu os canaviais anteriormente favoreceu a concentração de açúcares na planta colhida durante primeira quinzena de julho, o que ajudou na produção do adoçante no período.

A temporada no centro-sul, que responde por cerca de 90 por cento da produção nacional, começou oficialmente em abril.

Nos primeiros 15 dias de julho, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) alcançou 139,44 kg por tonelada de cana-de-açúcar processada, alta de 7,4 por cento ante o mesmo período do último ano.

No acumulado da safra até 16 de julho, a produção de açúcar do centro-sul avançou 13,4 por cento, para 12,89 milhões de toneladas, uma vez que a moagem total também está mais avançada ante o mesmo período do ano passado, em função do tempo seco no início da safra.

Embora tenha acelerado os trabalhos de moagem no acumulado da safra e concentrado os açúcares em julho, a Unica estimou anteriormente que a estiagem severa do início do ano terá impacto negativo na safra, causando uma redução de 3 por cento, para 580 milhões de toneladas.

APROVEITAR O MOMENTO

O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, disse que as empresas estão aproveitando o atual momento para produzir o açúcar necessário ao atendimento dos compromissos futuros já assumidos.

"Ninguém quer correr o risco de não conseguir produzir o açúcar já contratado, visto que existem muitas dúvidas sobre as condições agrícolas e de colheita para os próximos meses", acrescentou em nota. A moagem de cana do centro-sul do Brasil recuou para 41,33 milhões de toneladas nos primeiros quinze dias de julho, queda de 6,4 por cento ante a quinzena anterior e de 3,9 por cento ante igual período da temporada anterior.

A retração ocorreu por chuvas que afetaram a colheita e redução do ritmo de moagem com menor oferta de cana em algumas áreas, acrescentou a Unica.

No acumulado do ano-safra, iniciado em abril, a moagem totalizou 244,4 milhões de toneladas, com alta de 8,3 por cento. Mas a Unica ressaltou ainda que a condição dos canaviais é "muito heterogênea" entre as regiões produtoras.

"Em alguns locais a produtividade da lavoura está acima daquela observada em 2013, enquanto em outros a quebra agrícola ultrapassa 20 por cento", apontou Rodrigues.

A expectativa da Unica é que a redução na produtividade se acentue nos próximos meses, devido à colheita da cana-de-açúcar com menos de 12 meses e de áreas mais afetadas pela seca prolongada.

Por Fabíola Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below