Dívida pública interna sobe 4% em junho com aporte ao BNDES

quinta-feira, 24 de julho de 2014 15:24 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A dívida pública mobiliária federal interna subiu 4,02 por cento em junho frente a maio, atingindo 2,111 trilhões de reais, influenciada pelo aporte feito ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no fim do mês passado.

Com isso, o estoque da dívida pública federal, incluindo também a dívida externa, subiu 3,77 por cento no período, para 2,203 trilhões de reais, informou nesta quinta-feira o Tesouro Nacional.

Em maio, a dívida interna havia crescido 3,57 por cento na comparação mensal. No mês passado, houve emissão líquida de títulos públicos de 65,06 bilhões de reais, a maior do ano, incluindo os 30 bilhões de reais emitidos pelo Tesouro ao BNDES.

O Tesouro também informou que a apropriação de juros somou 16,49 bilhões de reais em junho. No mês passado, os títulos prefixados representaram 40,73 por cento do total da dívida, maior que os 39,68 por cento no mês anterior. A meta do governo para o ano é que fique entre 40 e 44 por cento. Os papéis corrigidos pela inflação representaram 36,12 por cento da dívida em junho, ante 36,67 por cento em maio, dentro da meta de 33 a 37 por cento para o ano. Já os títulos corrigidos pela Selic corresponderam a 19,13 por cento do total do passivo em junho, ante 19,39 por cento em maio, ainda acima do teto da meta de 19 por cento para 2014.

No mês passado, informou ainda o Tesouro, o estoque da dívida externa somou 91,72 bilhões de reais, 1,61 por cento menor em relação a maio. Nesta manhã, o Tesouro comunicou que concluiu a emissão de 3,55 bilhões de dólares em novo bônus com vencimento em 2045, cuja operação envolveu a recompra de 2 bilhões de dólares em outros títulos no exterior. Como a liquidação financeira ocorre no dia 1º de agosto de 2014, afetará a dívida naquele mês.

(Por Luciana Otoni)