Petrobras diz que garantirá defesa de gestores envolvidos na compra de Pasadena

quinta-feira, 24 de julho de 2014 15:40 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras afirmou nesta quinta-feira que assegurará a defesa dos seus ex-gestores e atuais em processo no Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a polêmica compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, pela estatal.

O TCU apontou na quarta-feira possíveis irregularidades na compra da refinaria de Pasadena e pode condenar os envolvidos a pagar quase 800 milhões de dólares à estatal.

Os ministros do TCU aprovaram, por unanimidade, o texto do relator José Jorge, que cobrou explicações de executivos envolvidos no negócio, incluindo o ex-presidente da empresa José Sergio Gabrielli.

Em nota enviada à imprensa, a estatal afirmou que a decisão do TCU deu início a um novo processo que permitirá a defesa individual daqueles mencionados no caso.

"A decisão (...) promove o início de um processo no qual será dada a oportunidade, pela primeira vez, de defesa individual de cada um dos gestores mencionados, não significando, portanto, que o TCU tenha promovido neste momento qualquer condenação desses gestores", afirmou a empresa.

O relatório do ministro relator José Jorge não citou integrantes do Conselho de Administração da empresa --na época presidido pela presidente Dilma Rousseff.

(Por Marta Nogueira)