Cia Hering tem lucro menor no 2o tri, vê pressão continuar no restante do ano

quinta-feira, 24 de julho de 2014 19:39 BRT
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Cia Hering teve um recuo anual de 16,5 por cento no lucro líquido no segundo trimestre, diante de um ambiente macroeconômico incerto e um calendário prejudicado pela Copa e afirmou que ainda espera desafios no restante do ano.

O lucro líquido da companhia entre abril e junho caiu para 74,2 milhões reais ante 88,8 milhões no mesmo período de 2013. Em média, analistas consultados pela Reuters previam lucro líquido de 78 milhões de reais.

O resultado foi afetado pelo desempenho operacional mais fraco, com queda na margem bruta e aumento nas despesas, disse a Cia Hering.

As vendas líquidas caíram 3,7 por cento ano a ano e encerraram junho em 419,7 milhões de reais no período.

A marca Hering, que representa a maior parte das vendas, teve receita bruta no Brasil 6,2 por cento menor no segundo trimestre, afetada por reduções temporárias de preços na linha de básicos, além de promoções pontuais em artigos das coleções outono e inverno.

O ambiente econômico não afetou apenas a Cia Hering. Na véspera, a empresa de cosméticos Natura divulgou uma expressiva desaceleração das vendas no segundo trimestre, quando seu lucro líquido recuou mais de um quarto sobre igual período do ano passado.

A Cia Hering teve Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) de 96,9 milhões de reais no segundo trimestre, queda anual de 17 por cento.

"Após um primeiro semestre bastante desafiador, acreditamos que o ambiente macroeconômico permanecerá desfavorável no restante do ano", afirmou a empresa no balanço, citando ainda que o clima nas regiões Sul e Sudeste não favoreceu a venda de artigos das coleções outono inverno.   Continuação...