Dólar tem leve alta ante real, em linha com o exterior

sexta-feira, 25 de julho de 2014 17:18 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - Em dia de poucas notícias relevantes ao mercado de câmbio, o dólar fechou com leve alta ante o real nesta sexta-feira, em linha com outras praças financeiras e dando continuidade à tendência recente de baixa volatilidade por conta da constante atuação do Banco Central.

A moeda norte-americana subiu 0,28 por cento, a 2,2275 reais na venda, acumulando na semana leve baixa de 0,04 por cento. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,6 bilhão de dólares.

"De maneira geral, o que pode mexer com o mercado aqui é a questão eleitoral no Brasil e mudanças nas expectativas sobre o Fed", afirmou o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira, referindo-se ao Federal Reserve, banco central norte-americano, e o futuro da sua política monetária.

"Quando não temos grandes novidades nesses temas, o dólar acaba se assentando entre 2,22 e 2,23 reais", acrescentou.

Nesta sessão, o dólar subia pouco mais de 0,20 por cento contra o euro no final da tarde, após números fortes sobre encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos indicarem fortalecimento da maior economia do mundo.

Continuou no radar também as preocupações com a crise na Ucrânia, que tem ditado tom de aversão ao risco ao mercado. Na semana passada, um avião malaio foi derrubado no leste do país, aprofundando a crise entre separatistas pró-Rússia e a Ucrânia.

No Brasil, a moeda dos EUA continuou dentro da banda informal de 2,20 a 2,25 reais. Segundo boa parte do mercado, esse intervalo agradaria ao BC por não ser inflacionário e não prejudicar as exportações.

"Daqui, o dólar não sai", resumiu o operador de uma corretora internacional.

Isso porque, o BC continua com sua forte ação no mercado. Pela manhã, vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, com volume correspondente a 198,7 milhões de dólares. Todos os contratos vendidos vencem em 2 de fevereiro de 2015. Também foram ofertados contratos para 1º de junho de 2015, mas nenhum foi vendido.

O BC também vendeu a oferta total de até 7 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em agosto. Ao todo, o BC já rolou pouco menos de 60 por cento do lote total, que corresponde a 9,457 bilhões de dólares.