Crescimento do crédito brasileiro desacelera em junho e spreads sobem

terça-feira, 29 de julho de 2014 13:13 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O mercado de crédito brasileiro marcou em junho o quinto mês seguido de desaceleração no crescimento, em meio às elevadas taxas de juros, ao mesmo tempo em que os spreads continuaram subindo.

O estoque no crédito total registrou expansão de 11,8 por cento em 12 meses terminados em junho, menos do que a alta de 12,7 por cento vista em maio na mesma comparação, informou o Banco Central nesta terça-feira. O resultado de junho voltou aos patamares vistos em 2004.

Desde o início deste ano esse mercado tem perdido fôlego, quando crescia quase 15 por cento considerando 12 meses.

Na comparação mensal, o estoque total de crédito subiu 0,9 por cento em junho, chegando a 2,830 trilhões de reais, ou 56,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

"O crédito segue mostrando moderação na comparação interanual", afirmou o chefe do departamento Econômico do BC, Tulio Maciel. "É o que se espera em período de ciclo de alta da política monetária", acrescentou.

Para este ano, o BC calcula que o mercado de crédito crescerá 12 por cento, abaixo dos 14,7 por cento vistos em 2013. Diante dessa perda de vigor, na semana passada a autoridade monetária anunciou medidas para estimular o mercado de crédito com potencial para injetar 45 bilhões de reais numa economia que não dá sinais de recuperação.

Para Maciel, essas medidas reduzem a possibilidade de novo corte na projeção de expansão do mercado de crédito neste ano.

SPREADS SOBEM   Continuação...

 
Fachada da sede do Banco Central, em Brasília. 15/01/2014. REUTERS/Ueslei Marcelino