Divisão automotiva da Peugeot volta ao azul com impulso de novo CEO

quarta-feira, 30 de julho de 2014 09:25 BRT
 

PARIS (Reuters) - A PSA Peugeot Citroën divulgou avanço surpreendente no fluxo de caixa do primeiro semestre e o primeiro lucro para sua divisão de automóveis em três anos, levando as ações da montadora francesa a disparar com seu plano de reestruturação começando a mostrar resultados.

O fluxo de caixa operacional saltou para 1,67 bilhão de euros (2,23 bilhões de dólares) de janeiro a junho, ante 203 milhões de euros um ano antes, conforme o novo presidente-executivo, Carlos Tavares, reduziu os estoques de veículos e começou a acabar com ineficiências da cadeia de fornecimento.

As ações da Peugeot chegaram a subir 8,5 por cento após a companhia reduzir seu prejuízo líquido para 114 milhões de euros, ante 471 milhões, e afirmar que a importante divisão de produção automotiva está de volta ao território positivo.

"A PSA certamente nos surpreendeu nesta manhã", disse o analista do ISI Group Erich Hauser. "Parece que a PSA está apresentando desempenho melhor que o planejado."

A Peugeot vendeu fatias do negócio para a chinesa Dongfeng e o governo francês mais cedo neste ano como parte de uma emissão de ações de 3 bilhões de euros, após acumular perdas de 7,3 bilhões em dois anos.

Tavares prometeu logo depois cortar a gama de modelos quase pela metade, reduzir a capacidade, elevar preços e aparar custos com salários e componentes para levantar a margem operacional automotiva para 2 por cento em 2018, e 5 por cento em 2023.

A receita do grupo recuou 0,4 por cento para 27,62 bilhões de euros no primeiro semestre, com moedas de mercados emergentes continuando a cair em relação ao euro, impactando o lucro em 251 milhões.

Os volumes de vendas do primeiro semestre caíram 27 por cento na América Latina e 26 por cento na Rússia, superando em muito o declínio em cada um destes mercados.

(Por Laurence Frost e Gilles Guillaume)