ANÁLISE-Queda de preços agrícolas pode ajudar Brasil a atingir meta de inflação

quarta-feira, 30 de julho de 2014 10:47 BRT
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - A tendência de queda nos preços domésticos e internacionais das principais commodities agropecuárias poderá ser um grande aliado do governo brasileiro para que a inflação feche o ano dentro da meta oficial, disseram especialistas ouvidos pela Reuters.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumula alta de 6,52 por cento em 12 meses até junho, acima da meta oficial de 4,5 por cento, com margem de tolerância de 2 pontos percentuais para mais ou menos.

Mas um alívio deve vir com a queda generalizada nas cotações de produtos como soja, milho e trigo. Apesar de não aparecerem diretamente nos carrinhos de supermercado, essas commodities têm forte repercussão em cadeias como as de carnes e de produtos de panificação.

"O balanço final deve ser de uma inflação mais contida, se depender do agronegócio", disse o diretor da consultoria Informa Economics FNP, José Vicente Ferraz.

O milho está sendo negociado no menor patamar em quase quatro anos no mercado à vista brasileiro, e o trigo na mínima de 20 meses, segundo levantamentos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo. Em apenas dois meses, a soja já perdeu 6,5 por cento.

As quedas ocorrem num momento de ampla oferta global, por safras recordes no Brasil e a expectativa de uma grande colheita de grãos nos Estados Unidos no fim deste ano.

Na bolsa de Chicago, a referência de preços para a soja em novembro acumulou perdas de 11 por cento nos últimos dois meses, e o milho para dezembro recuou 20 por cento.

Neste cenário, a LCA Consultores reduziu sua projeção para o IPCA em 2014 a 6,3 por cento, ante estimativa de 6,5 por cento feita em junho.   Continuação...