Boeing vê maior procura por pilotos conforme crescem entregas de jatos

quarta-feira, 30 de julho de 2014 10:46 BRT
 

CINGAPURA (Reuters) - A Boeing elevou em 7 por cento sua projeção para a demanda global por pilotos de aeronaves comerciais, para 533 mil profissionais nos próximos 20 anos, citando o crescimento das entregas de aeronaves e a demanda sustentada na Ásia-Pacífico.

A fabricante de aviões também fez uma previsão de que serão necessários 584 mil técnicos nos 20 anos até 2033, uma elevação de 5 por cento ante a projeção do ano anterior.

Isso se traduz na necessidade de 27 mil novos pilotos e 29 mil novos técnicos por ano, disse a fabricante de aeronaves em seu relatório anual "Projeção para Pilotos e Técnicos".

A região da Ásia-Pacífico será responsável por 216 mil destes pilotos, ou 41 por cento do total.

Em junho, a Boeing disse que as companhias aéreas devem pedir 36.800 novos aviões, valendo 5,2 trilhões de dólares, durante os próximos 20 anos. A companhia deve atender a maior parte desta demanda junto à sua rival europeia Airbus.

A região da Ásia-Pacífico deve receber a entrega de 13.460 novas aeronaves durante os próximos 20 anos, refletindo a posição da região tanto como o mercado que cresce mais rapidamente quanto como o maior mercado para transporte aéreo.

A Europa segue a Ásia-Pacífico com uma demanda por 94 mil pilotos, e as companhias aéreas da América do Norte vão precisar de 88 mil pilotos durante o período de 20 anos, segundo o relatório.

Para o Oriente Médio, a Boeing estima uma demanda por 55 mil pilotos e 62 mil técnicos.

(Por Siva Govindasamy)