Governo federal aprova regras para leilão de energia de reserva

quarta-feira, 30 de julho de 2014 10:46 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério de Minas e Energia aprovou as regras para a realização do leilão de energia de reserva de 2014, marcado para 31 de outubro, no qual as fontes solar, eólica e a biomassa poderão vender energia sem competir entre si, segundo portaria publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União.

O leilão, incluindo os preços de energia que poderão ser praticados, estão no foco das atenções do segmento de energia solar. Esse setor verá, pela primeira vez, a fonte participar de um leilão público sem competição com outras mais baratas, no que pode marcar a entrada definitiva da energia solar na matriz elétrica brasileira.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou 1.034 projetos de geração de energia para o leilão, no total de 26,3 gigawatts (GW), dos quais 10,8 GW são de projetos solares, 15,3 GW de eólicas e 151 MW de térmicas a biogás e resíduos sólidos urbanos. Esse número tende a ser reduzido após o processo de habilitação, fase que definirá de fato quais projetos poderão disputar o certame.

A expectativa é de que o leilão contrate ao menos 500 megawatts em novos projetos solares. Mas alguns especialistas do setor apontam que a disputa poderá viabilizar até 1 mil MW, suficientes para atender a mais de 4 milhões de residências, considerando um preço-teto de entre 230 e 260 reais por megawatt-hora (MWh).

O preço-teto que poderá ser praticado no leilão ainda não foi divulgado pelo governo.

(Por Anna Flávia Rochas)