Campos defende responsabilidade com fundamentos econômicos e independência do BC

quarta-feira, 30 de julho de 2014 11:16 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, afirmou nesta quarta-feira que o país precisa ter responsabilidade com os fundamentos macroeconômicos e defendeu a independência do Banco Central como forma de recuperar a confiança de investidores no Brasil.

Campos, terceiro colocado nas pesquisas recentes sobre a corrida ao Palácio do Planalto, disse ainda, durante apresentação a empresários em evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que é necessária a criação de um Conselho Nacional de Responsabilidade Fiscal.

“Nós precisamos passar segurança para o mundo e para o Brasil, de uma governança macroeconômica que tenha responsabilidade com os fundamentos, que não faça política de curto prazo, que valorize o longo prazo, o planejamento, que valorize o contrato, que dê segurança aos que querem investir”, disse o candidato.

“Quando alguém do Partido Socialista Brasileiro diz que defende o Banco Central independente, é porque o Brasil precisa desse gesto para recuperar o crédito que o Brasil perdeu no mundo nesses últimos anos.”

Também participarão do evento da CNI nesta quarta o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, e a presidente Dilma Rousseff (PT), que tentará a reeleição em outubro.

O ex-governador de Pernambuco voltou a prometer ainda que enviará uma proposta de reforma tributária ao Congresso na primeira semana de seu eventual governo.

Na segunda-feira, a CNI divulgou um conjunto de 42 estudos com sugestões em diversas áreas para a melhoria do ambiente de negócios do país.

Após a apresentação de Campos, falará Aécio, segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto, ainda pela manhã. À tarde será a vez de Dilma, que lidera as sondagens sobre a disputa presidencial de outubro.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

 
Candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, durante entrevista à Reuters em São Paulo. 17/04/2014. REUTERS/Nacho Doce