CME vai comprar GFI para se expandir em energia e moedas

quarta-feira, 30 de julho de 2014 14:04 BRT
 

(Reuters) - A CME, maior operadora de bolsa de futuros do mundo, afirmou nesta quarta-feira que vai comprar a corretora de derivativos GFI para expandir seu alcance no mercado europeu de energia e no segmento global de moedas.

A CME disse que vai adquirir a GFI num acordo em ações no valor de 580 milhões de dólares e assumir 240 milhões de dólares em dívida, por um valor total de cerca de 820 milhões de dólares.

A CME vai cindir o negócio de corretagem de atacado da GFI para um consórcio privado controlado por diretores da GFI por 165 milhões de dólares em dinheiro, e a assunção de cerca de 63 milhões de dólares com passivos, segundo as empresas.

Quando tudo estiver concluído, a CME vai pagar cerca de 655 milhões de dólares por duas unidades da GFI, chamadas de Trayport e Fenics, não incluindo certos benefícios fiscais.

Para a CME, "é uma boa aquisição estratégica, mas pequena", disse Richard Repetto, diretor da Sandler O'Neill.

A transação precisa do aval dos acionistas da GFI e dos reguladores. A expectativa é ela que seja fechada no início de 2015.

(Reportagem de Tanya Agrawal em Bangalore e John McCrank em Nova York e Tom Polansek em Chicago)