Bradesco, Santander e BTG Pactual entram em novo empréstimo a distribuidoras, diz fonte

quarta-feira, 30 de julho de 2014 16:59 BRT
 

Por Luciana Otoni

BRASÍLIA (Reuters) - Bradesco, Santander Brasil e BTG Pactual concordaram em participar do novo empréstimo de 6,5 bilhões de reais às distribuidoras de energia, disse à Reuters uma fonte do governo a par do assunto nesta quarta-feira.

"Já temos o OK do Bradesco e do Santander para a operação", disse a fonte, que falou sob condição de anonimato, e afirmando que o BTG também está garantido no negócio. A participação de outros bancos privados não está garantida.

Segundo a fonte, as garantias da operação devem ser similares às do primeiro empréstimo fechado para socorrer as distribuidoras mais cedo neste ano, de 11,2 bilhões de reais, ou seja do Tesouro Nacional.

A taxa de juros está sendo negociada, mas deve ser um pouco superior à de CDI mais 1,9 por cento ao ano que referenciou o empréstimo anterior.

Nesta tarde, o secretário do Tesouro, Arno Augustin, disse a jornalistas que não há nenhuma participação do órgão no novo empréstimo.

No novo socorro às distribuidoras, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entrará com 3 bilhões de reais, enquanto os 3,5 bilhões de reais restantes virão de bancos privados, disse a fonte.

O governo negocia ainda a inclusão do Itaú Unibanco no grupo de bancos e a expectativa é que a estruturação do novo empréstimo seja concluída até a primeira metade de agosto, acrescentou a fonte.

O socorro às distribuidoras é resultado do acionamento de térmicas, que têm custo maior de geração, diante do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas neste ano. Para atender à demanda, as distribuidoras têm que comprar energia no mercado de curto prazo, cujo preço disparou devido à estiagem.   Continuação...