Multa dos EUA faz BNP Paribas registrar prejuízo no 2º tri

quinta-feira, 31 de julho de 2014 09:14 BRT
 

PARIS (Reuters) - O BNP Paribas divulgou prejuízo trimestral para o segundo trimestre nesta quinta-feira, refletindo uma multa de 8,95 bilhões de dólares por desobedecer sanções dos Estados Unidos, mas o banco francês disse que seu forte resultado excluindo o encargo foi sinal de que clientes não estão assustados por conta do caso.

A perda de 4,317 bilhões de euros (5,78 bilhões de dólares), sua primeira desde a crise financeira de 2008, foi resultado de um encargo de 5,95 bilhões de euros pela multa, anunciada em 30 de junho.

O BNP Paribas também se confessou culpado em duas acusações criminais e aceitou o banimento de certas atividades de liquidação de operações cambiais que terá efeito em janeiro --tudo em acordo com autoridades norte-americanas por desobedecer sanções dos EUA contra Sudão, Cuba e Irã por um período de 10 anos até 2012.

Foi a maior multa até o momento por tais violações e a maior multa na história dos EUA contra um banco europeu -- como parte de uma série de grandes punições feitas pelos procuradores norte-americanos ao setor financeiro nos últimos meses.

A multa ofuscou um resultado trimestral que, de outro modo, seria forte e melhor que o esperado para o maior banco listado francês.

A sua divisão de banco corporativo e de investimento entregou performance particularmente sólida, com a receita em mercados de capitais avançando 22 por cento.

Excluindo o encargo, recebido após o banco fazer uma provisão de 1,1 bilhão de dólares para litígios ligados aos EUA, no começo do ano, e uma soma de 200 milhões de euros para custos com remediação, o lucro líquido do BNP Paribas foi de 1,9 bilhão de euros, ante previsão de analistas de 1,53 bilhão de euros, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

(Por Andrew Callus e Matthias Blamont)