Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem; média móvel tem mínima de 8 anos

quinta-feira, 31 de julho de 2014 09:44 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego subiu na semana passada, mas a tendência intrínseca aponta para um contínuo fortalecimento das condições do mercado de trabalho.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 23 mil, para 302 mil em números ajustados sazonalmente, para a semana encerrada em 26 de julho, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

Os números da semana anterior foram revisados para mostrar 5 mil pedidos a menos do que divulgado anteriormente. Os pedidos para a semana encerrada em 19 de julho alcançaram o menor nível desde maio de 2000.

Economistas consultados pela Reuters haviam projetado que os pedidos de auxílio-desemprego subiriam para 301 mil.

A média móvel de quatro semanas para novos pedidos, considerada uma medida melhor das condições do mercado de trabalho pois atenua a volatilidade semanal, caiu em 3.500, para 297.750, o menor nível desde abril de 2006.

(Por Lucia Mutikani)