Preocupações sobre negócio da Alcatel-Lucent nos EUA ofuscam resultados

quinta-feira, 31 de julho de 2014 10:45 BRT
 

PARIS (Reuters) - O progresso nos esforços da Alcatel-Lucent para encerrar anos de perdas foi ofuscado nesta quinta-feira por preocupações sobre uma demanda mais fraca para os produtos de rede da fabricante de equipamentos de telecomunicações, e por uma potencial desaceleração no vital mercado dos Estados Unidos.

A Alcatel registrou vendas trimestrais em linha com as expectativas e sua margem operacional melhorou. Mas suas principais concorrentes listadas, a sueca Ericsson e a finlandesa Nokia, superaram as previsões no mesmo período e previram vendas mais altas no segundo semestre.

As vendas da Alcatel na América do Norte caíram 2,6 por cento, para 1,49 bilhão de dólares no segundo trimestre, enquanto na Ásia elas tiveram um salto de 25 por cento, para 667 milhões, por causa de lançamentos massivos de 4G na China.

Os investidores também estavam atentos a uma queda de 10 por cento nas vendas dos chamados produtos IP - vistos como um motor de crescimento para a Alcatel -, que as operadoras de telecomunicações instalam para transportar o pesado tráfego gerado por pessoas que navegam na web quando em trânsito.

A companhia não registra lucros regulares desde que foi criada em uma fusão transatlântica em 2006 em função de seu menor porte e à dura competição com rivais chinesas como a Huawei [HWT.UL] e ZTE.

A companhia confirmou seu objetivo de atingir um fluxo de caixa positivo até o final de 2015, e sublinhou a melhora da margem operacional, que atingiu 4,1 por cento no segundo trimestre, ante 1,3 por cento um ano antes.

O lucro operacional da Alcatel-Lucent triplicou para 136 milhões de euros, enquanto a receita cresceu 0,7 por cento na comparação anual, para 3,28 bilhões de euros.

(Por Leila Abboud e Gwénaëlle Barzic)