ADM recebe autorização para operar novo terminal portuário de grãos no Pará

quinta-feira, 31 de julho de 2014 15:29 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Archer Daniels Midland (ADM), uma das maiores tradings agrícolas do mundo, recebeu autorização de Receita Federal para operar seu terminal de grãos na região de Barcarena, perto de Belém (PA), disse a empresa nesta quinta-fera.

O terminal portuário conhecido como Ponta da Montanha tem capacidade para movimentar cerca de 1,5 milhão de toneladas anuais nesta primeira fase da operação, podendo atingir até 6 milhões de toneladas de grãos na segunda fase, até 2016.

"Os primeiros caminhões já começaram a desembarcar a soja", disse a empresa, em nota. O terminal também receberá milho.

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) havia autorizado sua utilização no fim de junho. A empresa afirma que este foi o primeiro contrato de um terminal de uso privado (TUP) assinado dentro das regras da nova Lei dos Portos, de 2013.

A ADM disse que irá usar o terminal de Ponta da Montanha para o escoamento de grãos provenientes da região Centro-Oeste do Brasil e de outras áreas, como no Maranhão, Piauí e Tocantins.

As cargas deverão chegar principalmente por barcaças provenientes de Porto Velho (RO), operadas por parceiros. A empresa também está finalizando projetos de terminais no distrito de Miritituba --no município de Itaituba (PA), para escoar grãos pelos rios Tapajós e Amazonas--, e em Marabá (PA), para utilizar a hidrovia do rio Tocantins.

No início deste ano, outra grande trading, a Bunge realizou a primeira exportação de soja transportada pelo eixo logístico entre Miritituba e Barcarena, que recebe grãos de Mato Grosso por meio da BR-163 e aproveita um longo trecho de hidrovias para baratear os custos logísticos.

Mais de uma dezena de empresas do agronegócio e de logística se prepara para instalar terminais de transbordo na região de Itaituba, buscando aproveitar as possibilidades da rota que encurta o caminho entre a região central do Brasil e os portos de exportação ao norte, evitando longos e caros deslocamentos até os terminais do Sul e do Sudeste, como Santos (SP) e Paranaguá (PR).

A ADM conta também com obras futuras de ligação de Barcarena à ferrovia Norte-Sul.   Continuação...