PMIs de indústria da China sobem em julho e reforçam avaliação de melhora da economia

sexta-feira, 1 de agosto de 2014 07:25 BRT
 

Por Koh Gui Qing

PEQUIM (Reuters) - As indústrias da China registraram o crescimento mais forte em pelo menos um ano e meio em julho uma vez que as novas encomendas saltaram para máximas em vários meses, mostraram nesta sexta-feira duas pesquisas Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), cimentando apostas de que a economia está retomando o ímpeto após uma série de medidas de estímulo.

O PMI oficial divulgado pelo governo subiu para a máxima em 27 meses, a 51,7 em julho, superando as projeções de 51,4.

O PMI publicado pelo HSBC/Markit também avançou para 51,7, melhor desempenho em 18 meses.

Leitura acima de 50 indica expansão da atividade na comparação mensal, e abaixo disso mostra contração.

Analistas receberam os dados como um sinal de que a segunda maior economia do mundo está passando por uma retomada após um período de instabilidade ter levado autoridades a lançar uma série de medidas de suporte, incluindo aumento do empréstimo bancário para impulsionar o crescimento.

Ambas as pesquisas mostraram que a recuperação na indústria foi conduzida por uma demanda doméstica mais firme já que as novas encomendas --medida de demanda doméstica e externa-- avançaram com mais força do que os novos pedidos de exportação.

O PMI oficial mostrou que as novas encomendas saltaram para 53,6 ante 52,8 em junho, melhor leitura desde maio de 2012. O subíndice de novos pedidos do PMI do HSBC/Markit subiu quase 2 pontos, para 53,3, nível visto pela última vez em março de 2013.