Comercializadoras vêem alta do PLD no mês e estimam preço médio acima dos R$500 no ano

sexta-feira, 1 de agosto de 2014 11:52 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO (Reuters) - Comercializadoras de energia esperam que o Preço de Liquidação de Diferenças (PLD), que serve de base para o formação de preço de energia em contratos de curto prazo, suba em agosto, diante de um cenário de chuvas escassas que deve se manter pelo menos até meados do mês.

Para a próxima semana, o PLD deve chegar aos 600 reais por megawatt-hora (MWh), segundo representantes das comercializadoras, numa pequena elevação ante a média da semana atual de 581,9 reais por MWh, com tendência de aumentar na semana seguinte se as perspectivas de chuva não se alterarem. No entanto, as estimativas para o comportamento do tempo podem se alterar rapidamente.

"A expectativa nossa é que o PLD fique entre 620 e 640 reais na próxima semana (2 a 8 de agosto). Não tem chuva para os proximos 15 dias", disse o presidente da Bolt Comercializadora, Érico Evaristo.

Mesmo no Sul, onde as chuvas em junho e julho ficaram bem acima das médias históricas para os meses, a expectativa é de redução nas afluências --embora ainda fiquem acima da média, segundo informações divulgadas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta semana. Nas outras regiões, a tendência para agosto é de chuva abaixo da média.

Diante disso, grande parte das térmicas continuará acionada.

O gerente de regulação da Safira Energia, Fábio Cuberos, vê o PLD para a próxima semana na casa dos 600 reais, leve alta em relação ao atual. "Para a outra semana, aí sim pode subir mais", disse.

A CCEE divulga nesta sexta-feira o PLD para a próxima semana e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulga dados sobre previsão de afluências e geração térmica.

  Continuação...