Obama diz que Corporações se beneficiaram de sua política econômica, diz Economist

domingo, 3 de agosto de 2014 14:51 BRT
 

Por Roberta Rampton

WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, disse que a "América corporativa" se beneficiou de sua política econômica, afirmando à revista Economist que os CEOs deveriam parar de reclamar sobre as regulamentações e mostrar maiores responsabilidades sociais. 

"Se você observar o que aconteceu nos últimos quatro ou cinco anos, o pessoal que não tem direito de reclamar é sempre o pessoal que está no topo", disse Obama em uma entrevista feita na semana passada e postada no website da revista no sábado. 

Companhias reclamaram que o plano de saúde proposto por Obama e as reformas financeiras Dodd-Frank aumentaram seus gastos. 

Grupos de empresários estão fazendo lobby contra seu novo plano para conter emissões de carbono de usinas energéticas. 

"Eu recebo as reclamações da comunidade corporativa com um grão de sal", disse Obama, argumentando que sua política econômica sempre foi favorável aos empresários. "Eles sempre reclamam de regulamentação. É o trabalho deles". 

Obama promoveu uma série de medidas econômicas populistas, como o aumento do salário mínimo para motivar os eleitores democratas antes das eleições para o Congresso em novembro, quando o Partido Democrata enfrenta a possibilidade de perder o controle do Senado. 

"De vez em quando você vai escutar algum gerente de hedge-fund dizer 'Oh, ele só está tentando revolver tensões entre classes'. Não. Fiquem tranquilos com suas casas na praia, jatinhos comerciais, etc. Eu não estou preocupado sobre como vocês estão vivendo", disse Obama. 

"Eu estou preocupado em me certificar de que temos um sistema no qual a pessoa comum, que trabalha duro e é responsável, possa se dar bem", disse. 

Na entrevista, Obama acusou os empresários de não possuírem responsabilidades sociais, citando uma "visão geral" de que "a única responsabilidade que um CEO tem é com seus acionistas".