Incêndio destrói armazém de açúcar da Cosan no porto de Santos

segunda-feira, 4 de agosto de 2014 12:13 BRT
 

Por Reese Ewing

SANTOS (Reuters) - Um incêndio que começou no domingo destruiu 15 mil toneladas de açúcar em um armazém da Cosan no porto de Santos, disse a empresa nesta segunda-feira, enquanto bombeiros realizavam o rescaldo no local e investigavam o que provocou o incidente, que tem potencial para causar algum atraso nas exportações brasileiras.

O armazém X, no terminal 19, aparentava estar destruído, com o telhado caído. Um dos equipamentos para carregar açúcar nos navios, chamado de shiploader, conectado ao armazém atingido, além de uma esteira de transporte também pareciam estar inutilizados.

O armazém tinha capacidade para armazenar 18 mil toneladas do produto, segundo a Cosan, que opera em Santos por meio de sua divisão de logística, a Rumo.

A capacidade total dos armazéns da empresa no porto paulista é de 500 mil toneladas.

O volume perdido de açúcar, de 15 mil toneladas, é equivalente a um terço da capacidade de um navio dos que atracam usualmente em Santos.

A Cosan, maior produtora de açúcar do Brasil, ressaltou em nota que o terminal 16 "permanece operacional, não tendo sido atingido pelo fogo".

A empresa não informou, no entanto, o impacto do incêndio para sua capacidade de recebimento e embarque de açúcar.

O açúcar negociado na bolsa de Nova York chegou a registrar alta de 5,6 por cento no início da manhã desta segunda-feira. Por volta das 11h (horário de Brasília), a alta era de 0,8 por cento, a 16,48 centavos de dólar por libra-peso.   Continuação...