Ações europeias fecham em queda, puxadas por Alemanha e Suíça

segunda-feira, 4 de agosto de 2014 14:41 BRT
 

Por Sudip Kar-Gupta

LONDRES (Reuters) - As bolsas alemã e suíça tiveram o pior desempenho na Europa nesta segunda-feira, com o impacto econômico de sanções contra a Rússia pesando nas ações e se sobrepondo ao alívio com o acordo de resgate do Banco Espírito Santo.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, caiu 0,19 por cento, a 1.330 pontos.

A mais recente pesquisa Sentix mostrou queda inesperada na confiança na zona do euro em julho. Investidores avaliaram que as sanções da União Europeia contra Moscou pesam particularmente sobre a Alemanha, maior economia da Europa.

Potências ocidentais intensificaram as sanções contra a Rússia após um avião malaio ser derrubado no mês passado no leste da Ucrânia, onde forças de Kiev enfrentam separatistas pró-Rússia.

"A Alemanha tem mais a perder do que a maioria no caso de sanções adicionais contra a Rússia", disse o vice-presidente de Investimentos da SteppenWolf Capital, Phoebuls Theologites.

A bolsa suíça também fechou em queda, com as ações dos dois maiores bancos do país -UBS e Credit Suisse- terminando perto das mínimas em cerca de um ano. Reguladores vêm investigado as unidades de negociações de ambos desde o ano passado. Os bancos dizem estar cooperando com as investigações.

Mas houve algum alívio no setor bancário, após Portugal firmar acordo e usar 4,9 bilhões de euros (6,6 bilhões de dólares) para resgatar o BES, maior banco do país listado em bolsa. A operação vem apenas meses após o país concluir resgate internacional.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,02 por cento, a 6.677 pontos.   Continuação...