Cosan declara força maior para alguns clientes de açúcar

terça-feira, 5 de agosto de 2014 11:35 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Cosan, maior produtora de açúcar do Brasil, declarou força maior para alguns clientes depois que um incêndio destruiu armazém no porto de Santos, informou a companhia nesta terça-feira.

A medida foi preventiva, enquanto a empresa avalia os estragos causados pelo fogo, que começou no domingo à tarde e controlado pelos bombeiros na segunda.

Algumas entregas podem sofrer atrasos, disse a Cosan por meio da assessoria de imprensa. A empresa não informou quantos clientes foram afetados.

Um dos dois terminais operados pela Rumo, divisão de logística da Cosan, não foi afetado pelo incêndio, e pelo menos um berço no segundo terminal, o terminal 19, retomou operações na segunda-feira.

A Cosan ainda avalia se algum volume das 15 mil toneladas de açúcar do armazém 10, destruído pelo fogo, pode ser recuperado. A empresa ainda não estimou uma data para o início do trabalho de reconstrução do armazém, disse a assessoria.

O mercado de açúcar minimizou o incêndio, com operadores citando danos de pequenas proporções e pouca demanda urgente por açúcar brasileiro.

(Por Caroline Stauffer)