Dependência da Toyota dos EUA se aprofunda com fraqueza em mercados emergentes

terça-feira, 5 de agosto de 2014 12:25 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A dependência da Toyota em relação ao mercado norte-americano como motor para crescimento de lucro está se aprofundando este ano, mostrou a mais recente projeção da companhia, com expectativas de que fortes vendas de sedans Camry e utilitários esportivos compensem fraqueza no Brasil, Tailândia e em outros mercados emergentes.

A maior montadora de veículos do mundo em vendas, que segundo analistas pode ser ultrapassada este ano pela alemã Volkswagen, também disse que continuará a buscar a utilização da capacidade máxima de instalações existentes antes de investir em novas fábricas.

A Toyota divulgou nesta terça-feira lucro operacional de 692,7 bilhões de ienes (6,76 bilhões de dólares) para o período de abril a junho, uma alta de 4,4 por cento na comparação anual e o melhor trimestre já registrado pela empresa. O desempenho foi apoiado em sólidas vendas nos EUA, cortes de custos e um iene mais fraco.

O resultado superou estimativa média de lucro de 637,3 bilhões de ienes, segundo pesquisa com 13 analistas consultados pela Thomson Reuters I/B/E/S.

O lucro operacional na América do Norte subiu 45 por cento, para 149,7 bilhões de ienes, superando o desempenho da Ásia excluindo o Japão, que cresceu o lucro em 5,6 por cento, para 110,3 bilhões de ienes.

"As condições na Tailândia, Índia, Brasil e outros mercados emergentes são fracas", disse o diretor-gerente Koki Konishi em uma coletiva sobre os resultados.

"Mas estamos tentando o máximo para conseguir um adicional de 50 mil veículos fora do Japão para compensar parcialmente essa fraqueza, e para alcançar cerca de 2,3 milhões de veículos nos EUA", disse ele, se referindo às metas de vendas da Toyota no ano-calendário de 2014.

Para 2014, a Toyota reduziu a meta global de vendas para 10,22 milhões de unidades, uma redução de 110 mil veículos. O grupo Toyota inclui a Daihatsu Motor e Hino Motors.