Commerzbank acelera redução de ativos indesejados e dobra lucro no 2º tri

quinta-feira, 7 de agosto de 2014 09:58 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - O Commerzbank, segundo maior banco da Alemanha, acelerou seu processo de reestruturação com a venda de ativos não mais desejados e divulgou avanço no lucro do segundo trimestre, após provisionar menos dinheiro para cobrir empréstimos ruins.

A rápida redução nos ativos do "banco ruim" fez a crise financeira ficar mais para trás em um banco que precisou de um resgate do governo de 18 bilhões em 2009.

O "banco ruim" contém investimentos provenientes de uma expansão para áreas como imóveis comerciais que acabaram virando contra o Commerzbank quando a crise chegou.

"O grande temor de um ano atrás se foi. Naquele momento, o Commerzbank teria ficado em meio a sérios problemas no caso de um choque externo, mas agora se reestruturou", disse Ingo Frommen, da LBBW.

A divisão que contém ativos ligados a imóveis comerciais indesejados e ativos de finanças públicas encolheu para 92 bilhões de euros no trimestre, queda de 32 por cento na comparação anual.

O Commerzbank melhorou novamente sua meta para cortar os ativos. Agora o banco pretende reduzi-los a 67 bilhões de euros até 2016, ante meta anterior de 75 bilhões de euros.

No segundo trimestre, o Commerzbank registrou lucro líquido de 100 milhões de euros, aquém da estimativa média de analistas, de 125 milhões de euros, mas acima do registrado um ano antes, quando lucrou 40 milhões de euros.

A melhora significativa nos lucros do banco de varejo e das operações no leste europeu compensaram a receita mais fraca com o banco de investimentos no trimestre.

(Por Arno Schuetze e Thomas Atkins)